Paciência: uma virtude cada vez mais escassa


Quando ouvimos falar em ter paciência, logo nos perguntamos como praticá-la, se vivemos em um tempo em que a falta de paciência atinge uma boa parte da população?

Vivemos esse tempo em que todos se acham ocupados demais, vivem correndo pra tudo, na correria do dia a dia, muitas vezes acabam colocando afazeres sem importância como prioridades. A falta de paciência, às vezes, gera conflitos sem mesmo ter tido a necessidade da exaltação. Muitos dos conflitos que atingem a sociedade hoje, decorrem pela falta de paciência.

Será que já paramos para pensar que muitas vezes, o motivo que nos faz ficar sem paciência é tão pouco e tão insignificante, que é perda de tempo ter dado atenção ao ocorrido? Paciência não é fácil de se ter, mas com muito esforço pode ser praticada.

Mas como? E quando devemos praticá-la?

Devemos praticá-la em todo lugar, a toda hora, a todo tempo, em todos as ocasiões que seja necessário ter paciência. Começando dentro de nossa casa, com nossos vizinhos, e familiares, pois a paciência com nossos semelhantes também é um ato de caridade. E quando ficarmos impacientes, lembremos das palavras de Allan Kardec: “Sede pacientes. A paciência também é uma caridade e deveis praticar a lei de caridade ensinada pelo Cristo, enviado de Deus. A caridade que consiste na esmola dada aos pobres é a mais fácil de todas. Outra há, porém, muito mais penosa e, conseguintemente, muito mais meritória: a de perdoarmos aos que Deus colocou em nosso caminho para serem instrumentos do nosso sofrer e para nos porem à prova a paciência.” (O Evangelho Segundo o Espiritismo) O fato de não se ter paciência muitas vezes faz a pessoa se arrepender de algumas coisas que fez ou que falou para alguém em momentos de exaltação. A exaltação desnecessária nos faz ofender e magoar de tal forma que, mais tarde, nos faz sentir vergonha de algumas atitudes tomadas naquele momento, porém, lágrimas e arrependimentos não reparam erros. Impaciência "Sempre que se te faça possível, pede aos Céus te fortaleça com a paciência para que não se te dificulte o caminho para a frente. A impaciência não te servirá em circunstância alguma. Ao invés disso, a precipitação te criará obstáculos de que não necessitas. Se te aborreces por doença, seja em ti mesmo ou em pessoa querida, semelhante atitude apenas te agravará a situação, aumentado os tropeços em que, porventura, te encontres. Se pretendes a obtenção de trabalho profissional, a impaciência te fará um candidato indesejável aos olhos daqueles que te prometem auxílio. Se isso te acontece por desacertos na intimidade familiar, nada conseguirás daqueles que mais amas senão inquietude e dificuldades em derredor de ti. Se almejas melhoria ou promoção no lugar em que estiveres, a impaciência se te erguerá por empecilho à realização dos desejos mais razoáveis e mais justos. Se te revelas nesse tipo de intemperança mental, nessa ou naquela fila de pessoas que aspiram a adquirir qualquer recurso dos mais simples, talvez te formes em motivação para delinqüência. Em qualquer agitação exterior, mantém a serenidade necessária para que não destruas a formação do auxílio que já estará na direção do teu próprio endereço. Nas horas atormentadas da vida, age com paciência e tolerância. A paz em ti será paz nos outros e todos nós, seja aqui ou além, necessitamos de paz, a fim de viver fazendo o melhor. Sorri, ainda quando as dificuldades nos sitiem por todos os lados." (Do livro "Paciência" - Chico Xavier por Emmanuel)

Quando começamos a praticar a paciência, no decorrer do tempo já notamos que algo, que antes nos deixava irritados, já não nos irrita mais, e com isso, conseguimos evoluir e evitar alguns conflitos.

Junto com a paciência devemos praticar também o silêncio, os dois juntos formam uma dupla infalível, não falham nunca, porque onde se coloca paciência e silêncio em prática, os conflitos se calam. A paciência e o silêncio são a chave de ouro que abrem as portas da sabedoria. Devemos praticá-la sempre, e não se deixar levar pelas irritação das outras pessoas. Muitas vezes elas, vendo nosso exemplo diante de tal situação, podem fazer com que se analisem e revejam seus atos também.

Aos poucos vamos aprendendo a ignorar algumas atitudes alheias que nos fazia perder a paciência. Primeiramente e mais importante praticá-la dentro de nossos lares com nossos filhos, com as pessoas que amamos, pois são com eles que viemos destinados a caminhar nessa estrada da vida.

Vamos sempre praticar a paciência e o silêncio... Porque a paciência e o silêncio aplicados, com certeza significarão conflitos evitados. Com votos de muita paz,

Equipe CEIL Recanto do Saber

Posts em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procure por Palavras-chaves
Siga-nos
  • Facebook Basic Square

Rua Engenheiro Odebrecht, 87 - Garcia
Blumenau - SC

Brasil

Fone: 55-47-3336-2204

          55-47-99729-8311

Todos os direitos reservados CEIL - Recanto do Saber