"Ser" mais do que "ter"

Além dos excessos de variados tipos, já citados na mensagem de semana passada, recorremos, também, à preocupação dada pelas pessoas ao consumo exagerado, mas principalmente a toda cadeia gerada quando compramos um bem.

Quando optamos pela compra de qualquer coisa, vamos sempre ao ímpeto de adquirir, de “ter” e

esquecemos que, para que ele chegue ao estado de “bem”, foram empregados: mão de obra, matérias-primas (muitas delas advindas do meio ambiente), energia e a quantidade de lixo gerado em sua fabricação. Também não analisamos se esse lixo é eliminado corretamente, se o bem adquirido é feito de um material que não polui o meio em que vivemos, o quanto de fumaça contaminou o ar que respiramos e uma série de outros fatores, dependendo ainda do tipo de negócio e de fabricação.

Sem contarmos a criação de gados e outros animais que têm suas carnes vendidas para nossa alimentação: a quantidade de árvores desmatadas para que se tenha pastos disponíveis, a emissão de gases poluentes e o próprio sacrifício desses animais, que também são criações de nosso Pai maior.

Claro... sabemos que ainda temos essa necessidade em nossa alimentação. Porém, podemos diminuir os exageros na alimentação – já que nosso país é um dos campeões em desperdício de alimentos, ou seja, compramos, não consumimos tudo e jogamos fora – os exageros nas compras de supérfluos, gastos exagerados de papéis e outros materiais – todos que advém de nosso meio ambiente.

Isso porque estamos falando em exageros materiais, que apesar de serem “materiais”, influenciam diretamente em nosso processo de evolução, enquanto encarnados.

Citamos trecho de O Evangelho Segundo o Espiritismo (Cap. XVI, p. 162), que nos traz uma mensagem clara à respeito disso:

“Quando considero a brevidade da vida, fico dolorosamente impressionado pela incessante preocupação da qual o bem-estar material é para vós o objeto, ao passo que ligais tão pouca importância e não consagrais senão pouco ou nenhum tempo ao vosso aperfeiçoamento moral, que deve vos ser contado para a eternidade. Crer-se-ia, ao ver a atividade que desdobrais, que ela se prende a uma questão do mais alto interesse para a Humanidade, enquanto que não se trata, quase sempre, senão em vos esforçar para satisfazer necessidades exageradas, a vaidade, ou vos entregar aos excessos.”

Aqui queremos reforçar sobre os exageros, pois temos a consciência que precisamos dos bens materiais enquanto aqui vivermos, mas esquecemos de empregar nossos esforços no “ser”, em nos melhorarmos.

E como podemos empregar esforços no “ser”?

Aprendendo algo novo, buscando melhorar nossas habilidades, buscando o autoconhecimento, sendo caridoso moralmente no trânsito, com nossos colegas de trabalho, com nossos familiares, ensinando alguém sobre algo que temos conhecimento, sendo voluntários numa Casa Espírita ou em qualquer outra Instituição religiosa ou de caridade... enfim! São tantos meios de empregarmos nosso esforço, tempo e amor. E tudo isso nos faz melhores cidadãos, homens de bem e a alcançarmos nosso progresso nessa encarnação – mesmo que ele seja lento. A intenção é o que importa!

Invista seu tempo e esforços em você como ser!

Continua ainda, no mesmo capítulo de O Evangelho Segundo o Espiritismo (p. 163), sobre quantos preferiram investir nos exageros de uma vida social, cheia de orgulho, negligenciando, assim, o próprio futuro: “Não haveis pensado senão em vosso corpo; seu bem estar; seus gozos foram o único objeto de vossa solicitude egoística; por ele que morre, haveis negligenciado o vosso Espírito que viverá para sempre.”

Lembremos o início do texto, quando falávamos do meio ambiente. Percebam como tudo está relacionado e o quanto nossos exageros influenciam negativamente em tantos fatores.

Cuidemos desse planeta, que hoje é nossa casa e que nos oportuniza nosso melhoramento. Um dia vamos partir dele, mas também podemos ter que voltar novamente para mais um refinamento.

Que planeta vamos encontrar? Uma Terra que nos ofereça condições de viver, ou uma Terra inabitável e cheia de sofrimento?

Pensemos no futuro de nosso ser!

Portanto, se instrui e busca o cuidado com o que realmente importa!

Com votos de uma semana em busca de ser mais e ter menos.

Equipe CEIL.

Posts em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procure por Palavras-chaves
Siga-nos
  • Facebook Basic Square

Rua Engenheiro Odebrecht, 87 - Garcia
Blumenau - SC

Brasil

Fone: 55-47-3336-2204

          55-47-99729-8311

Todos os direitos reservados CEIL - Recanto do Saber