As barreiras que nos ensinam...


Por que nunca estamos satisfeitos com a vida que temos?

Sabemos o quanto é difícil, nesse mundo, sentirmos uma gratidão natural pelo que temos, pelo que somos. Geralmente nos damos conta e agradecemos com o coração, quando somos acometidos por alguma dificuldade de maior grau e desejamos voltar à situação que tínhamos - e que nos vitimizávamos - ou quando conseguimos resolver e superar as dificuldades da vida.

Aquela expressão "quando não aprende pelo amor, aprende pela dor" é muito visível nas pessoas.

Muitas, inclusive, acabam se interessando em aprender a Doutrina Espírita, esperando encontrar as respostas para suas dificuldades e até mesmo porque esperam receber alguma comunicação do "além" que as acalme. Não basta ler e refletir as mensagens já deixadas por tantos Espíritos que se comunicaram por grandes médiuns, como Chico Xavier, Divaldo Franco e o próprio Zé Araújo, que nos trazem tantos significados e respostas quanto gostaríamos que fosse. Nos falta abrir a mente e o coração e deixar que as inspirações espirituais nos penetrem a mente e nos clareiem as ideias.

Cada novo dia é uma nova oportunidade de sermos melhores do que fomos ontem; de corrigir falhas cotidianas, de fazer diferente... ao invés de reclamar da chuva, vamos fazer o nosso dia ser "ensolarado" dentro de nós mesmos. Não deixemos que chova em nosso interior, as mazelas, as dificuldades e as manhas. Tudo isso é natural de sentirmos enquanto encarnados, mas todos temos a luz que nos irradia de dentro para fora e todos receberam a mesma oportunidade. Basta cada um administrar da melhor forma possível.

Temos muitos caminhos a percorrer, que nos são dispostos para escolhermos o melhor itinerário, o que nos levará a alcançar a evolução. Mesmo que insistamos num caminho sem volta ou que não trará nossa melhora, a Espiritualidade boa e amiga sempre nos acompanha e faz de um tudo para nos inspirar a escolher o caminho certo.

Se as inspirações e intuições não servirem, virão algumas "travas", que nos farão ter que pegar caminhos diferentes.

Usemos como exemplo, uma bifurcação com dois acessos. O caminho que teimamos tanto e que não nos levará a nada, fica impedido de passar, pois ali desmoronou um barranco. Sem alternativa, nos obrigamos a passar pelo outro caminho, mesmo que, contra a nossa vontade.

Esse exemplo pode ser traduzido como uma doença: que nos faz parar, diminuir o ritmo e nos reformar interiormente, aceitar ajuda do outro, valorizar a vida...

Ou até mesmo a perda de um emprego: que nos faz colocar o orgulho "embaixo dos pés" e aceitarmos a perda de uma autonomia que antes existia; nos tornarmos mais flexíveis; ouvir mais os outros...

Muitas vezes não entendemos muitos porquês na vida. Mas gostaríamos de entendê-los "ontem".

Não temos paciência de esperar a resolução natural das dificuldades.

O tempo faz tudo passar;

Faz as ideias clarearem;

Faz a mágoa diminuir ou sumir.

Com o conhecimento da Doutrina Espírita e da Lei de Causa e efeito tudo um dia se explicará. TUDO tem um "porquê"!

Aceite a vida como ela lhe foi dada. Nenhum fardo é maior do que podemos suportar.

Tenha fé em si; tenha fé em Deus; acredite: você nunca está sozinho!

Com votos de clareza nos pensamentos e o sol nasça em você todos os dias.

Equipe CEIL.

Posts em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procure por Palavras-chaves
Siga-nos
  • Facebook Basic Square

Rua Engenheiro Odebrecht, 87 - Garcia
Blumenau - SC

Brasil

Fone: 55-47-3336-2204

          55-47-99729-8311

Todos os direitos reservados CEIL - Recanto do Saber