O ingrediente essencial para a nossa evolução, chamado: FAMÍLIA


Quando retornamos ao mundo terreno somos recebidos por um grupo de pessoas para dar início a um novo círculo familiar, que muito sabiamente foi estabelecido pela providência divina a fim de que possamos ter recursos para nos aprimorarmos, nos reconciliarmos com antigos desafetos, estreitarmos os laços de amor e amizade com aqueles ao qual nos simpatizamos, entre outras infinitas possibilidades...

Portanto antes de reencarnarmos nos é selecionado o local e a família que preencherá nossas necessidades espirituais de crescimento e evolução...

O fato é que as pessoas não passam por nossas vidas por uma obra do acaso, elas sempre trazem um propósito, uma história, uma lição a ser aprendida, uma experiência a ser vivida, ainda mais aquelas que trazem o parentesco como atração principal.

Os pais se responsabilizam por criar o novo ser que chega a seu corpo jovem, assim como protegê-lo e dar-lhe tudo que necessita para sobreviver no mundo material. Se responsabilizam por ajudar no desenvolvimento de suas habilidades e de seus talentos a fim de que estes possam fazer parte do crescimento da criança nesse planeta.

Mas os pais precisam estar conscientes dessa dádiva. Constantemente nos deparamos com pais adormecidos que veem suas crianças somente como seres vulneráveis que necessitam ser controladas e moldadas.

Cabe aos pais assumir o papel de educadores e orientadores procurando diminuir as tendências negativas, reforçando os aspectos positivos da personalidade dos seus tutelados.

Sabe-se também que algumas vezes o Espírito que reencarna como filho é mais evoluído que os pais, mas ainda assim o processo pedagógico educacional é sempre tarefa dos pais.

A Doutrina Espírita esclarece que existem as famílias formadas por laços corporais e outras por laços espirituais.

Mas o que isso quer dizer?

Que não são os laços de sangue que estabelecem os laços espirituais, necessariamente.

Explica O Evangelho Segundo o Espiritismo: “Os espíritos que se encarnam numa mesma família, sobretudo como parentes próximos, são os mais frequentemente espíritos simpáticos, ligados por relações anteriores, que se traduzem pela afeição durante a vida terrena. Mas pode ainda acontecer que esses espíritos sejam completamente estranhos uns para os outros, separados por antipatias igualmente anteriores, que se traduzem também por seu antagonismo na Terra, a fim de lhes servir de prova.”

Em meio ao turbilhão de dores e sofrimentos que o mundo vive nos dias atuais, se sentir acolhido no ambiente familiar tem um significado muito importante. Sendo a família uma grande escola que nos oferece infinitas oportunidades de aprendizado.

São as necessidades de resgates que determinam o grau de parentesco, como citado anteriormente. A família é a união de espíritos reunidos com o propósito de aflorar as afinidades, bem como eliminar desarmonia e curar os desafetos nas relações. Vale a pena evidenciar que a sabedoria divina é tão bondosa, que não só reúne espíritos conflitantes em uma família, mas há também a aproximação de espíritos afinizados por sentimentos positivos.

Acreditamos, que se só houvesse almas conflitantes em uma família, a reforma íntima e a harmonização entre os espíritos conflitantes seria muito dificultada. Assim sendo, Deus, em sua infinita demonstração de amor, proporciona que tenhamos estreito contato com as almas de maior sintonia também, favorecendo o afloramento do sentimento de amor, respeito, entre tantos outros.

Olhe para sua família, faça uma análise criteriosa…

Perceba que você não demorará muito para perceber que alguns integrantes são pessoas que recebem seu maior afeto, já outras seu desafeto ou até a sua indiferença.

Em todos os casos, inúmeras situações mostram que famílias podem se harmonizar, desde que, em primeiro lugar estejam dispostas a aprender a amar, e principalmente a dizimar as cobranças baseadas nos sentimentos negativos. Essas cobranças de comportamento são as grandes causadoras de conflitos entre os membros de uma mesma família.

Graças à lei do esquecimento, a ação do plano espiritual faz com que tenhamos condições de retornar para uma nova chance, uma nova reencarnação, para reparar erros e aumentar acertos.

Dessa forma, nos é apagado do consciente, as memórias das experiências de vidas passadas, para que possamos aceitar a vida vigente, ao lado dos desafetos do passado sem que haja recusa. Na condição consciencial atual da humanidade, ainda não estamos prontos para reencarnar com total consciência dos acontecimentos do passado, sem deixar que essa memória nos atrapalhe as convivências.

Não se entristeça, não se vitimize, nada, absolutamente nada está errado. A vida não nos dá muitas vezes o que achamos melhor ou o que desejamos, mas sempre nos oferece o que necessitamos para evoluir. Reclamar, lamentar, se vitimizar por conta da sua estrutura familiar é um grande engano e que mostra que você ainda não se concientizou sobre a importância da família na sua evolução espiritual.

Não estamos aqui cobrando que seu comportamento seja, ou paciente, ou sério, ou sorridente, ou mais severo, ou qualquer que seja… Estamos apenas recomendando que desperte para o entendimento da importância da família na sua evolução espiritual, pois se você falhar nessa compreensão, as consequências negativas poderão adentrar aos futuros séculos da nossa existência.

Com votos de uma semana de reflexão, paz e compreensão!

Equipe CEIL Recanto do Saber.

Posts em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procure por Palavras-chaves
Siga-nos
  • Facebook Basic Square

Rua Engenheiro Odebrecht, 87 - Garcia
Blumenau - SC

Brasil

Fone: 55-47-3336-2204

          55-47-99729-8311

Todos os direitos reservados CEIL - Recanto do Saber