Pensar diferente...


Temos uma grande capacidade de julgar, de olhar para a atitude do outro e definir como errado ou o certo, considerando uma só variação: se pensa igual a mim é certo, se pensa diferente é errado.

Sentenciamos sem dar oportunidade do outro expor suas razões e motivos, se quer paramos para pensar, refletir sobre a possibilidade do diferente... nem tudo varia entre certo e errado... é só diferente.

É interessante se perguntar, se você tem o “julgamento” mais ameno para os que estão dentro do seu círculo de amigos e parentes. Se o seu filho ou algum amigo tem determinada atitude você reage de uma forma, e se é alguém que é noticia na TV você já julgaria com a sua “espada da justiça” de forma mais pesada?

Quando você não tem elo afetivo, o julgamento é pesado, sem tolerar nenhum “deslize”.

Ao olhar para alguém na rua, com uma roupa diferente, cabelo, beleza, uma opinião diferente, formas e atos que estão fora do nosso “padrão”, julgamos sem pestanejar, e se observarmos é questão de segundos, olhou e definiu se é ruim, é feio, é estranho, porque é diferente.

Porém pense bem, pense muito bem, estamos todos condicionados a criar padrões, pré-estabelecer formatos, seja sobre opiniões, atos, coisas, ou pessoas e qualquer um fora dessa caixa que padronizamos, desse formato, julgamos errado.

E nesse ritmo só seremos papagaios, de falas e atitudes, pois nada de novo surge, amplificamos as atitudes e pensamentos que sempre existiram... e o mundo se renova e ficamos para “trás”. Até mesmo uma criança chega da escola com novidades, falam em reciclar, em não fumar, falam de tecnologia...

Então, vamos calar as novidades? Calar as crianças?

Existe sim, o discernimento de certo e errado, de caráter, de considerar se vai fazer mal para alguém, prejudicar de sobremaneira outras pessoas, e uma vez superadas essas considerações, analise o diferente.

Pode dar medo, a novidade dá um frio na barriga, mas considerar pensar nisso, dar um tempo a si mesmo para pensar de uma forma que nunca pensou sobre algo ou alguém, uma nova maneira de ver as coisas, isso ninguém pode lhe tirar.

Então não se tire esse direito, não ponha fronteiras no seu pensar, na sua capacidade infinita de evoluir.

É difícil? É sim.

Você pode se arrepender? Pode ser que sim.

Você pode se enganar? Sim.

Pense bem, mesmo quando achamos estar acertando, algumas, se não muitas vezes, erramos feio, nos arrependemos.

Isso que em nosso jeito de pensar e agir julgamos sempre ser o “certo”, por que então, devemos acreditar que toda e qualquer pessoa que pensa ou age diferente de nós, sempre está errada?

Se você não tentar, vai sempre medir os outros e se medir, dentro da forma pré-estabelecida, que lhe acompanha há muito, muito tempo?

Considere o diferente, considere pensar fora da caixa, considere ir a um lugar que nunca foi, conversar com alguém que nunca conversou, vestir uma roupa que nunca vestiu, pensar de um jeito que nunca pensou, deixe seu mundo ampliar, sua “caixa” vai aumentar... e você vai CRESCER!

Uma semana feliz e diferente para todos nós, com muita paz.

Equipe CEIL Recanto do Saber.

Posts em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procure por Palavras-chaves
Siga-nos
  • Facebook Basic Square

Rua Engenheiro Odebrecht, 87 - Garcia
Blumenau - SC

Brasil

Fone: 55-47-3336-2204

          55-47-99729-8311

Todos os direitos reservados CEIL - Recanto do Saber