Liberdade...


"Conta-se que dois homens caminhavam lado a lado.

Um era jovem, trazia consigo sinais da inexperiência. Tinha olhos vivos e atentos a tudo como quem quer aspirar a vida em um só fôlego...

Desejava modificar o mundo, revolucionar sua época, ensinar a todos o muito que já julgava saber...

O outro trazia no semblante, as marcas do tempo, já não queria tomar o mundo, contentava-se em aprender um pouco aqui e ali, analisando, sereno as experiências que a vida lhe apresentava.

Tampouco desejava deixar sua marca nos homens ou nas coisas que o rodeavam. Não queria discípulos e nem seguidores, não pretendia modificar a ninguém, a não ser a si próprio.

Era cego de nascença. Porém apesar de ter os olhos do corpo fechados, possuía abertos os da alma.

Vinham em silêncio quando o jovem surpreso exclamou: Uma pipa!! Uma pipa no céu!

Por que você está tão alegre em vê-la tão distante? Perguntou o outro.

É que toda vez que vejo uma pipa, uma ideia me assalta a alma: a ideia da liberdade e, qual de nós não valoriza a possibilidade de sentir-se livre? Disse o jovem.

Liberdade? Questionou o homem. Estranho, para mim a pipa tem outro significado.

Outro significado? Como? Sabe o que é uma pipa?

Sim, meu amigo eu sei o que é uma pipa, papagaio, pandorga ou como queira chamar.

Pois para mim a imagem desse objeto me traz a mente a ideia de responsabilidade e bom senso!

Não entendo! disse o jovem.

E o homem falou com sabedoria: O exercício de liberdade é complexo e fundamental em nossas vidas.

Todavia como você pode perceber, a pipa tem uma liberdade muito relativa, graças ao fio no qual está presa, por isso faço também essa consideração às nossas vidas.

Por vezes, o desejo de liberdade nos faz ver as coisas de um ponto de vista muito acanhado e perdemos a noção de limites.

Muitas pessoas acreditam ter liberdade ilimitada, mas estão presas ao chão pelos fios invisívies dos vícios de toda ordem.

Há aqueles que estão presos aos bens transitórios do mundo, como se fossem pássaros cativos em gaiolas de ouro.

Há os que não conseguem romper com os fios do orgulho e do egoísmo, que os impedem de alçar voo definitivo, rumo a liberdade.

Os que não conseguem dasatar os nós prejudiciais do desejo de posse sobre os familiares e amigos, amargando séculos de infelicidade.

Há aqueles que estão presos pelas correntes poderosas da prepotência, do preconceito, da ambição desmedida, dos desejos sexuais desenfreados.

Dessa maneira, meu jovem, muitas vezes os olhos nos enganam. Não basta enxergar, é preciso ver além.

É preciso perceber que sem romper com os vícios que nos prendem ao solo, a liberdade total ainda é impossível..."

Liberdade é também conseguir sair de relacionamentos falidos, se afastar de amizades agressivas, de empregos desumanos, antes de sermos esmagados pelo peso de uma infelicidade que não nos pertence.

Hoje em dia, fala-se muito em liberdade, ainda mais por estarmos vivendo cada vez mais presos a tarefas, a serviços, a regras de como viver, como aparentar, como ser feliz.

Ditam-se normas e modelos a serem seguidos, atrelados desde o consumismo que confere status até a necessidade de se estar em um relacionamento para que a felicidade plastificada possa ser estampada pelas redes sociais.

Na verdade, liberdade a gente conquista e sente intimamente quando consegue se afastar do que faz mal, do que aprisiona nossa capacidade de ser feliz.

Triste é viver uma vida pela metade, uma vida que parece não nos pertencer, por medo de nos lançarmos em direção aos nossos sonhos de vida, ao encontro de tudo que alimenta as batidas de nossos corações.

Liberdade é conseguir se manter naquilo em que se acredita, independente das contrariedades e dos nãos que possamos enfrentar por conta disso.

É não deixar de nos mantermos firmes nas convicções que sustentam os passos da nossa jornada, seguindo sempre em frente, mesmo que doa, mesmo que desacreditem, ainda que desencorajem de todas as formas possíveis.

Ser livre implica aceitar-se exatamente como se é, não se importando com ditames de modas e estilos, vestindo o que é confortável, ouvindo a música que agrada, frequentando os ambientes que tragam acolhimento.

Liberdade é sabermos exatamente o que não deve fazer parte das nossas vidas, tendo a certeza de que, quem cair fora, ainda não nos merece ou não contribui para nosso crescimento ficar por perto.

O limite da liberdade encontra-se inscrito na consciência de cada pessoa, através das leis Divinas.

Assim sendo, é dever de cada ser humano libertar-se do cárcere de sombra e dor, da prisão sem barras que se mantém e desenvolver as asas de luz das virtudes que lhe possibilitarão o voo definitivo da liberdade sem limites.

Pessoas livres não tem medo da dor, não temem sofrer, pois conseguem enxergar o horizonte, o que vem depois da escuridão. Isso é esperança, fé, certeza de que recomeços podem vir todos os dias.

Mesmo que sofram, sejam julgadas, que percam e se percam, entendem que o tempo trará novas possibilidades e oportunidades...

Com votos de reflexão e libertação.

Equipe CEIL Recanto do Saber.

Posts em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procure por Palavras-chaves
Siga-nos
  • Facebook Basic Square

Rua Engenheiro Odebrecht, 87 - Garcia
Blumenau - SC

Brasil

Fone: 55-47-3336-2204

          55-47-99729-8311

Todos os direitos reservados CEIL - Recanto do Saber