Natal diferente...


"Um grupo de amigos que trabalhavam juntos num escritório tinham uma tradição: A de todos os anos, na época do Natal, procurarem uma família que necessitasse de assistência para poder ajudar.

Para a data que se aproximava, eles localizaram uma que havia sofrido várias tragédias nos dois anos anteriores, por isso o Natal deles naquele ano seria magro e triste.

Então, durante uns meses, todos no escritório foram colocando as doações em dinheiro dentro de uma lata decorada.

Depois, se reuniram para juntos escolher quais seriam os presentes para o pai, a mãe e os seis filhos, imaginando a expressão de felicidade deles ao receberem a surpresa.

Para os meninos, carrinhos e aviões em miniatura, para as meninas, bonecas e bichinhos de pelúcia e para a mais velha, já adolescente um perfume e um relógio.

Combinaram também que aquela família não deveria saber quem eram os doadores, para isso, eles pediram para o pastor da igreja que a família frequentava, entregar os presentes.

Na sexta-feira anterior ao Natal, a mãe da família voltou mais cedo para casa, após o trabalho. Ela recebera uma gratificação extra do seu patrão e o marido ficou feliz com a notícia.

Agora eles tinham dinheiro para comprar presentes de Natal para os filhos. Sentaram-se e juntos fizeram uma lista, procurando combinar o querer com as necessidades.

Mas, então, eles ficaram sabendo que um amigo estava prestes a ser submetido a uma cirurgia. Porém ele estava desempregado e não poderia pagar as despesas médicas, e mais do que isso, nem tinha o que comer em casa.

Condoídos com a situação, marido e mulher convocaram os filhos para uma reunião de família e decidiram entregar a gratificação de Natal ao amigo.

Comida e despesas médicas eram mais importantes do que brinquedos de Natal.

Algumas horas depois de tomada a decisão, o pastor chegou para fazer uma visita para a família.

Antes que o pastor tivesse tempo de explicar o motivo da visita, a família reunida contou que gostariam de doar o dinheiro ganho e lhe pediram que entregasse o cheque para o amigo necessitado.

O pastor ficou muito surpreso diante de tanta generosidade e concordou em entregar o cheque, com uma condição: todos eles deveriam acompanhá-lo até seu carro.

Sem entender muito bem o porquê da exigência do pastor, eles concordaram com o pedido.

Quando atravessaram o portão da casa, viram o carro do pastor abarrotado de presentes de Natal. Presentes que os amigos daquele escritório lhes enviaram, como expressão de fraternidade e de amor natalino.

Que Natal esplêndido foi aquele para as duas famílias necessitadas, para o coração do pastor e para todo o pessoal do escritório!"

Natal é muito mais que enfeites, presentes, festas, luzes e comemorações...

Natal quer dizer nascimento, vida, crescimento...

E o Natal de Jesus tem um significado muito especial para o mundo.

O Natal de Jesus deve ser meditado todos os dias, e vivido da melhor maneira possível.

Natal é muito mais do que preencher um cheque e fazer uma doação a alguém que necessita dessa ajuda...

É muito mais do que comprar uma cesta básica e entregar a uma família pobre...

É muito mais que a troca de presentes, tão costumeira nessa época...

É muito mais que reunir a família para jantar...

É muito mais que promover a festa da empresa e reunir patrões e empregados em torno da mesma mesa...

A verdadeira comemoração do Natal de Jesus é a vivência de seus ensinos no dia-a-dia...

É olhar nos olhos daqueles que convivem conosco e buscar entender, perdoar, envolver com carinho esses irmãos de caminhada que trilham a mesma estrada que nós...

É sentir compaixão inclusive com os criminosos, entendendo que eles são nossos irmãos e que, se ainda se fazem violentos, é porque desconhecem a paz e o amor...

É preservar e respeitar a natureza que Deus nos concede, como meio de progresso, e fazer esforços reais para construir um mundo melhor...

O Natal é para ser vivido nos momentos em que tudo parece sucumbir...

Nas horas de enfermidades, nas horas em que somos traídos, quando alguém nos calunia, quando os amigos nos abandonam...

Tudo isso pode parecer estranho e podemos até pensar que não tem conexão com o Natal;

No entanto, Jesus só veio à Terra para nos ensinar a viver, e não para ser lembrado de ano em ano, com práticas que não refletem maturidade, nem desejo sincero de aprender...

Ele viveu o amor a Deus e ao próximo...

Ele viveu o perdão...

Sofreu calúnias, abandono dos amigos, traição, injustiças variadas...

Dedicou suas horas às almas sedentas de amor e conhecimento, não importando se eram ricos ou pobres, justos ou injustos, poderosos ou sem prestígio nenhum.

Sua vida foi o maior exemplo de grandeza e sabedoria.

Por ser sábio, Jesus jamais estabeleceu qualquer diferença entre os povos, não criou nenhum templo religioso, não instituiu rituais e nem recomendou práticas exteriores para adorar a Deus ou como condição para conquistar a felicidade.

Ele falava das verdades que bem conhecia, das muitas moradas da casa do Pai, da necessidade de amar a Deus em espírito e verdade...

Falou que o Reino dos Céus não tem aparências exteriores, e não é um lugar para chegarmos um dia, mas que ele está na intimidade do ser, para ser conquistado na vivência diária...

É esse o reino de felicidade que precisa ser buscado, aprendido e vivido nos mínimos detalhes, em todos os minutos de nossa curta existência...

Pensemos em tudo isso, para buscarmos viver o verdadeiro sentido do Natal!

Com votos de um Natal com o verdadeiro espírito que Jesus veio nos ensinar!

Equipe CEIL Recanto do Saber

Posts em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procure por Palavras-chaves
Siga-nos
  • Facebook Basic Square

Rua Engenheiro Odebrecht, 87 - Garcia
Blumenau - SC

Brasil

Fone: 55-47-3336-2204

          55-47-99729-8311

Todos os direitos reservados CEIL - Recanto do Saber